Prémio

PrimeirOlhar

Júri . Oficial

Ana Lúcia Ferraz

É antropóloga visual brasileira, autora de uma série de filmes etnográficos, entre eles: Amores de Circo (2009), O Aprendiz do Samba (2014), Nosso Território (2019). Foi Coordenadora do Comité de Antropologia Visual da Associação Brasileira de Antropologia (ABA - 2017/2018). É Doutora em Sociologia (2005) e Mestre em Antropologia (1999) pela Universidade de São Paulo (USP/Brasil).

www.filmeetnografico.com

Ana Lúcia Ferraz

Raquel Castro

O seu trabalho baseia-se na relação entre som, arte, ambiente e urbanismo e tem vindo a ser desenvolvido em diferentes formatos. É investigadora de paisagens sonoras, realizadora e curadora. É fundadora e diretora do festival de arte sonora Lisboa Soa e do simpósio internacional Invisible Places. É doutorada em Comunicação e Artes pela FCSH-UNL com a tese “Contribuições para uma análise da paisagem sonora: som, espaço e identidade acústica”. Como realizadora, destaca os filmes Soundwalkers (2008) e SOA (2020). É atualmente investigadora em pós-doutoramento no CICANT / Universidade Lusófona no âmbito do projeto “Experiência Aural, Território e Comunidade”, financiado pela FCT.

Raquel Castro

Pedro Florêncio

Pedro Florêncio tem 31 anos, é natural de Lisboa e faz do cinema um modo de vida. Para além de ser realizador, lecciona diversas disciplinas em várias escolas, entre as quais "História do Cinema" na licenciatura em Ciências da Comunicação da Universidade Nova de Lisboa e "Documentário" na ETIC (Escola de Tecnologias Inovação e Criação). Também é investigador no CEC (Centro de Estudos Comparatistas) da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Realizou, em 2011, a curta-metragem "Banana Motherf*cker", que recebeu diversos prémios internacionais. Em 2014, realizou "Onde o meu amigo pintou um quadro", exibido em vários festivais nacionais e internacionais desde então. Em 2017, realizou a média-metragem "À Tarde", que recebeu o Prémio Especial do Júri na Competição Nacional do DocLisboa 2017. "Turno do Dia" é a sua primeira longa-metragem e estreou no DocLisboa 2018.

Pedro Florêncio